Notícia

Mulher e Direitos Humanos

Secretaria da Mulher e dos Direitos Humanos do Estado de Alagoas
Terça, 28 Novembro 2017 11:30
RECONHECIMENTO

Semudh entrega prêmio Tia Marcelina a pessoas e instituições que lutam contra o preconceito e a discriminação

Entrega da honraria aconteceu durante a Conferência Estadual de Promoção da Igualdade Racial, no hotel Ponta Verde

Prêmio é um reconhecimento ao trabalho que algumas pessoas e instituições realizam em prol do empoderamento e do protagonismo da mulher negra no Estado Prêmio é um reconhecimento ao trabalho que algumas pessoas e instituições realizam em prol do empoderamento e do protagonismo da mulher negra no Estado (Foto: Ascom/Semudh)
Texto de Tácila Clímaco

Em reconhecimento ao trabalho que algumas pessoas e instituições realizam em prol do empoderamento e do protagonismo da mulher negra no Estado, a Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos (Semudh), em parceria com o Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial (Conepir), entregou, nesta terça-feira (28), o Prêmio Tia Marcelina.

 

A honraria aconteceu durante o encerramento da Conferência Estadual de Promoção da Igualdade Racial (Coepir), no hotel Ponta Verde, e homenageou cinco mulheres, a entidade Abaça de Angola e a Casa Religiosa Ilê Nifé Omi Omo Posú Betá.

 

“Fico lisonjeada em receber um prêmio que leva o nome de uma mulher tão respeitada e admirada. Reconhecimentos como este servem para aumentar o compromisso que o Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre a Diversidade e Educação (Nudes) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal)/Campus do Sertão e eu temos em relação às questões étnico-raciais”, afirmou a socióloga e coordenadora do Nudes, Maria Aparecida Silva, uma das agraciadas.

 

O Prêmio Tia Marcelina é uma homenagem à ex-escrava de origem africana, descendente do Quilombo dos Palmares e matriarca do candomblé em Alagoas, que foi morta durante o movimento que perseguiu e torturou religiosos de matriz africana em 1912, conhecido historicamente como o Quebra de Xangô.

 

Ainda durante a Conferência foram eleitos os 23 delegados que representarão Alagoas na Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Conapir), que acontecerá de 27 a 30 de maio de 2018, em Brasília, e foram aprovadas propostas relevantes para promover a igualdade racial, que também serão levadas à Conapir.

 

Apresentações culturais do Afoxé Obá Agodô, com a mãe Marcelle de Xangô, e dos povos Xucuru-Kariri e Wassu Cocal fizeram parte do encerramento da Conferência.