Notícia

Mulher e Direitos Humanos

Secretaria da Mulher e dos Direitos Humanos do Estado de Alagoas
Terça, 21 Maio 2019 16:21
EDUCAÇÃO

Feminilidade e identidade de gênero foram discutidas com estudantes do ensino médio do CEPA

Cooperação técnica entre Semudh e Seduc provoca a discussão sobre mulher e sexualidade nas escolas públicas

Texto de Bruno Levy

O papel da mulher na sociedade é um tema importante que necessita ser discutido em todos os espaços, principalmente no meio acadêmico, onde adolescentes e jovens estão ávidos por novos conhecimentos, necessários para a formação da vida adulta. Foi o que permitiu o seminário “EntreVER a Literatura”, organizado pelos estudantes do 3º ano de ensino médio do Colégio José da Silveira Camerino, nesta terça-feira (21), com palestras sobre empoderamento e feminilidade.

O projeto de cooperação entre a Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos (Semudh) e Secretaria de Estado da Educação (Seduc), instituído em junho de 2018, resultou na criação de uma Comissão Técnica de Educação para a Diversidade Sexual e Relações de Gênero.

Essa comissão tem a finalidade de apoiar projetos e programas que tratem da diversidade sexual e relações de gênero na escola e auxiliar na revisão de trabalhos e elaboração de material de caráter didático pedagógico, que tratem da diversidade sexual e relações de gênero.

A gerente de Políticas para Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais e Travestis (LGBT) da Semudh, e integrante do projeto, Maria Alcina de Freitas, foi uma das palestrantes. Durante o debate, para mais de 40 jovens, ela falou sobre a importância do feminismo citando grandes nomes de alagoanas envolvidas no processo de luta por igualdade em diversas áreas como a médica Nise da Silveira, a jogadora Marta e a mãe de santo Tia Marcelina, além de tratar sobre identidades de gênero e políticas públicas para a comunidade LGBT.

“É necessário que estes jovens que vão entrar na faculdade e, consequentemente, no mercado de trabalho, tomem consciência da realidade que estamos vivendo. O respeito à mulher e à comunidade LGBT deve estar sempre em evidência. É desta forma, conscientizando essas mentes ainda em fase de aprendizado, que colheremos bons frutos”, disse Maria Alcina.

Estudantes do ensino médio participam de palestras sobre feminilidade e identidade de gênero no CEPA 1

Outros temas como “O papel da mulher na sociedade contemporânea”, ministrado pela professora Doutora Marli Araújo, e a “Mulher na literatura brasileira”, pelo professor Mestre Ademir Oliveira, também foram debatidos.

“A partir de projetos como este é que tiramos a mente da caixinha que a sociedade nos impõe e começamos a refletir o quão importante é a mulher que é atuante e firme nas suas decisões”, explicou o professor Ademir.